ALFA ROMEO ( ALFA CLUB )

Aqui você encontrará muita informação sobre a Alfa Romeo,por um grupo de adoradores aficionados pela Marca Italiana.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 A Alfa 164 negra: de cortar os ossos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Brap
Admin


Mensagens : 44
Pontos : 82
Data de inscrição : 14/05/2011
Idade : 28
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: A Alfa 164 negra: de cortar os ossos   Qui Maio 26, 2011 10:51 am

[url="http://www.jalopnik.com.br/wp-content/uploads/2011/04/alfa0011.jpg"][/url]

Na época que eu tinha tirado a carta de motorista, não tinha nada dessas coisas de Dodge Dart ou esses carros bacanas que a gente testa para as revistas hoje em dia. Nosso mundo (da minha turma) se resumia a três Gols bolinha: um 1.0 plus do Marcelo, um 1.0 16V (o meu), e o Koenigsegg da galera, o 1.6 do Marcos. Sinto saudades desta época: a gente se divertia com muito, muito menos. Todo mundo quebrado, vivendo de mesada, jogando videogame quando não tinha grana pra ir pra balada, essas coisas.

Um belo dia, o Marcelo me liga, com voz meio perturbada: “cara, vem aqui no prédio. Tem um carro que um amigo da minha irmã quer que eu veja“. Eu, do alto da minha ingenuidade, visualizei um Palio, ou Santana, qualquer coisa menos… “[url="http://www.jalopnik.com.br/conteudo/cem-anos-de-alfa-o-164-quase-um-classico"]Uma Alfa 164[/url] 24V preta. Tem menos de 10 mil quilômetros!“, ele completou, antes mesmo de eu perguntar.

O coração quase saiu pela boca. Talvez tivesse até saído, eu não lembro.

Quando ele tinha me ligado, eu estava jantando. Perdi o apetite na hora. Larguei tudo, peguei a Ferrari (bem, o 16V era vermelho…) e fui voando para o prédio dele, no Morumbi. Acho que mais ansioso que isso, só quando eu guiei um V8 antigo pela primeira vez. Conto esta numa próxima.

A descida de elevador do oitavo andar até o subsolo demorou umas duas horas. Normalmente falávamos um monte de bobagem logo que nos víamos, mas desta vez, era um silêncio cheio de ansiedade. Andamos para a garagem meio aos tropeços, com a chave nas mãos, como se fosse o anel da trilogia.

[url="http://www.jalopnik.com.br/wp-content/uploads/2011/04/alfa002.jpg"][/url]

E lá estava ela. Negra, sinistra, praticamente zero quilômetro. Tinha menos de 10.000 km, porque o dono (pai do Michael, o cara que trouxe pra gente) vivia viajando para o exterior, e a empresa fornecia um carro para ele usar por aqui, na cidade. Então, quase toda a quilometragem era de estrada. Interior todo em couro, uma cacetada de botões no painel, aquecimento nos bancos, acho que tinha até limpador nos faróis. Tudo era ridiculamente novo, até os pedais estavam zerados.

O Marcelo pegou ela primeiro. Lembro que a gente gritava “putaquepariu” a cada dez segundos. O Collor pode ter sido um pilantra, mas ele tinha razão quando afirmou que, perto dos importados, nossos carros eram carroças. Comparando com um popular então, era a covardia suprema. Um acelerão numa avenida vazia, e o berro rouco acompanhado de todo aquele empuxo transformou nossos Gols em carrinhos de rolemã.


Com escapes diretos, esse motor berra quase como um Porsche !

Quando eu sentei ao volante, descobri a diferença que um carro com ergonomia boa faz. Estávamos acostumados ao Gol bolinha, que todos sabem, tem uma posição de dirigir “meio” torta. E o isolamento acústico. E todo o conforto dos sistemas de aquecimento e ar-condicionado, a qualidade do som. Caramba, caramba! Isso porque eu mal tinha saído do lugar.

Eu dirigi o carro com um respeito quase cerimonial. Na época, eu ainda tinha mais parafusos na cachola, e me prendi mais à experiência de viver o momento, sem pressa. A sensação de viver um mundo diferente da Golândia, e que mundo. Dava umas cutucadas no acelerador, esticava a segunda marcha, mais para ouvir a saúde dos seis cilindros e sentir minhas costas sendo esmagadas contra o revestimento de couro dos bancos, macio e perfumado. Mas no geral, um belo passeio noturno.

Meia hora depois, quando estávamos chegando na rua do prédio, o Marcelo vira pra mim e fala “pô cara, não precisa de tanta cera. Dá pelo menos um acelerão pra despedir da Alfa!“. Autorizado para matar, passei uma valeta, engatei a primeira marcha, chamei a embreagem e o acelerador, e mandei brasa: primeira, segunda, terceira marcha… VVRRROOOAAAAAAAAAA!!!

Quando já estava pra lá de 120 por hora, percebi que não estava sozinho! Colado atrás de mim, na contramão (!), vinha um Golf turbinado de algum playboy com sérios problemas. O que eu estava fazendo já era bem errado, acompanhado daquela anta, éramos dois criminosos ocupando quase toda a avenida! Tirei o pé na hora, deixei o cara passar. Fiz o dia dele. Melhor isso do que causar uma porrada monstruosa e ir pro xadrez…

[url="http://www.jalopnik.com.br/wp-content/uploads/2011/04/alfa003.jpg"][/url]

Saindo do Alfa, fiz a pergunta que me arrependo até hoje. Devia ter ficado sem saber de algumas coisas. Mas não, curioso e intrometido como sempre fui, casquei a sentença: “mas por quê o Michael queria que a gente andasse no carro? Achei que ele vinha, pra tirar onda e tal…“.

O Marcelo me responde: “cara, cê vai ficar puto. Mas ele quer dar esse carro de entrada em um Passat, e só queria que a gente andasse pra ver se tava bom, pro vendedor não inventar coisa e passar a perna nele“.

Aquilo já tinha aberto minha pele. Trocar uma Alfa quase 0km em um Passat. ARGH. Daí, continuei a auto-flagelação: “tá, mas por quanto que vai entrar a 164?

Mano. Uns cinco paus. Não sei por que, mas o Michael não gosta da Alfa e aceitou a proposta do vendedor sem questionar

Sabe quando você fica muito agitado, e começa a meio que andar parado, sem sair do lugar, suando frio e balbuciando coisas ininteligíveis? Acho que eu fiquei assim por uns quarenta segundos. [url="http://www.jalopnik.com.br/conteudo/alfa-romeo-gtv-o-meu-amor-adolescente-nao-realizado"]Era a segunda Alfa Romeo dos sonhos[/url] que eu via passar diante dos meus olhos, novamente a um preço ridículo, e eu, com duzentos reais de saldo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Pastor

avatar

Mensagens : 157
Pontos : 390
Data de inscrição : 16/05/2011
Idade : 49
Localização : SANTO ANDRÉ

MensagemAssunto: CASTIGOU HEIM !!!!!!!!!   Qui Maio 26, 2011 11:20 am

Cara (Brunão...) VOCÊ CASTIGOU com essa história heim ???????

CARAMBA MEU !!!!!!!!!!!!!!!!!! VOCÊ ARREBENTOU....................

PRA MIM FICOU CLARÍSSIMO QUE VOCÊ NÃO ANDA EM OUTRO CARRO NUNCA MAIS NA SUA VIDA... A NÃO SER ALFA ROMEO....

PARABÉNS.... VIDA LONGA A SUA 164 SUPER PRETA.....

ESSA FOI DE ARREPIAR........ (fiz UM FILME na minha cabeça........) ARREBENTOU...............
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.gracaeapostolado.com.br
 
A Alfa 164 negra: de cortar os ossos
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» 3 Sistemas! Cortar Árvore, Pescar e Minerar
» A aura negra emerge...
» ORAÇÃO NEGRA - 13 ENTIDADES PODEROSAS
» ORAÇÃO NEGRA - 13 ENTIDADES PODEROSAS
» ORAÇÃO NEGRA - 13 ENTIDADES PODEROSAS

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ALFA ROMEO ( ALFA CLUB ) :: Modelos Alfa Romeo :: Alfa 164-
Ir para: